Resenha: Poseidon (O Legado de Syrena #1)

7 comentário(s)

“A cor de seus olhos é significativa, mais ainda porque os Syrenas não convivem com seres humanos”.

Eu tinha altas expectativas para Poseidon. Quando fiquei sabendo que a Novo Conceito tinha adquirido os direitos e que, portanto, eu receberia um exemplar para resenha, fiquei bastante ansiosa. A sinopse, somada à capa maravilhosa, à proposta da série e aos bons comentários que o livro recebeu no exterior, fizeram com que eu realmente me empolgasse para lê-lo.
E talvez tenham sido exatamente as altas expectativas que me frustraram um pouco. Apenas um pouco.
Contudo, Poseidon ainda é um bom livro (que poderia ter sido excelente), principalmente porque a trama atinge bem seu público alvo e dialoga diretamente com os leitores mais jovens. Sendo assim, ela cumpre sua promessa, mas não a excede. Leitores mais maduros podem não ser fisgados pela trama, como eu pensava que seriam.
Na história, conhecemos a protagonista Emma e sua amiga durante uma viagem à praia, na qual a amiga acaba se tornando vítima fatal de um ataque de tubarão. Logo nessa cena, Emma já tem uma atitude inusitada com o tubarão, o que abre caminho para o desenvolvimento de todo o mistério que a ronda, a forma como ela interage com os seres do mar, o modo como não se encaixa no mundo dos humanos (parecendo sempre desajeitada e cambaleando na vida) e a cor diferente de seus olhos.
Falando em cambalear, justamente em um de seus tombos, logo na primeira cena do livro, Emma tomba com o bonitão Galen, que não estava ali por acaso.
Ele é um Syrena, um ser aquático, que pode se camuflar no reino dos humanos, e que trabalha como embaixador na terra, estando à procura de Emma por diversas razões que serão tratadas ao longo da trama.
Devastada pela morte da amiga, Emma tem de voltar à escola e lidar com sua perda, porém, tudo se torna estranho quando Galen surge em seu colégio e se aproxima dela, intrigado por seus estranhos dons e pela possibilidade de ela ser uma Syrena perdida.
Os personagens são pouco desenvolvidos ainda nesse primeiro livro da série. Porém, há bastante espaço para que a autora trabalhe, principalmente por meio do desenvolvimento de mais tramas envolvendo a realeza dos Syrenas e as duas grandes casas rivais, a de Poseidon e a de Tritão. A história tem, portanto, bastante espaço para crescer e se aprofundar nos temas iniciados no primeiro livro. O gancho deixado nas últimas linhas da narrativa é bastante interessante e deixa aberta a promessa de uma boa mudança, com mais suspense e mistério para o segundo volume da série.
A narrativa se alterna entre primeira e terceira pessoa, o que é interessante para mostrar diversos ângulos da história. Confesso que apesar de algumas ressalvas, achei o livro bastante divertido e carismático, com grande potencial para que a história cresça ao longo da série, visto que a premissa é realmente boa.
De forma geral pode-se concluir, então, que o livro possui personagens um pouco superficiais, além de um humor um pouco forçado, porém, possui méritos de abrir muito bem a trama da série, principalmente quando as cenas se passam nas profundezas do oceano. Além disso, de forma geral, é uma leitura rápida e agradável. Bastante leve e fluida. Vale a pena dar uma conferida. Espero que as expectativas que sobraram sejam alcançadas no próximo volume, que tem tudo para ser mais intenso. A nota final do livro seria 3,5, porém, como não costumo dar notas quebradas, vamos ficar com um 4, esperando que a continuação mereça um 5 ou, ao menos, faça mais por merecer seu 4.

Trecho: “Meu novo amigo nos segue até a superfície quando meus pulmões começam a arder. No caminho, Galen aponta peixes diferentes para ver se todos entendem. Conforme vamos passando, dou orientações. ‘Nade por ali, nade em círculo, nade devagar, nade para baixo’. Todos eles obedecem. Quando eu – e Golias – recuperamos o ar, muitos peixes nos cercam, o suficiente para encher uma piscina de cima a baixo. Alguns pulam para fora da água. Alguns mordiscam os dedos de meus pés. Alguns nadam por minhas pernas ou entre Galen e mim” (Pág. 174).


Informações:
Título: Poseidon
Autora: Anna Banks
Gênero: Fantasia
Editora: Novo Conceito
Páginas: 288

Borboletas azuis:




Agradecimentos à editora Novo Conceito, por ceder o livro para o blog. Saiba mais sobre ele clicando aqui.


7 comentários:

Adriana T disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Adriana T disse...

Tem alguma coisa na narrativa desse livro que me incomoda um pouco, não gosto de livros narrados com os verbos no presente, não sei porque, mas isso me incomoda, prefiro que eles estejam no passado. Fora isso achei a história legal e li ele todo de uma vez só.

Fabrica dos Convites disse...

Oi Fabiane, eu gostei muito deste livro, talvez por não estar com tantas expectativas como você, ou talvez por gostar de temas mitológicos.
Bjs, Rose.

Fabiane Ribeiro disse...

Olá, meninas!
Obrigada pelos comentários e pelo feedback! Vamos aguardar o próximo volume, que tem tudo para elevar o nível da série ainda mais!
Beijinhos!!!

Anônimo disse...

Gostei da sua resenha, bastante honesta. Fiquei curiosa pra ler o livro.
E, menina estou completamente fascinada por essa capa! Show!!!

Felipe Santos disse...

Há tempos que namoro este livro pela capa, mas por um equívoco não me enviaram ele e estou sem grana, pois os livros de Direito já me tiram boa parcela do meu salário, mas adorei sua resenha Fabi sobre o livro. - Felipe (A Hora do Livro)

Fabiane Ribeiro disse...

Olá, Felipe e Anônimo! Obrigada pela visita e pelos comentários!

Anônimo, fiquei feliz de saber que a resenha te deixou curioso pra ler o livro, espero que aproveite a leitura!

Felipe, eu também namorei bastante esse livro pela capa hehe. Que pena que houve esse erro e você não o recebeu, espero que surja uma oportunidade em breve!

Abraços a todos,
Fabi

Postar um comentário