Resenha: Bem mais perto

7 comentário(s)

Um livro rápido e fofo sobre redescobrimento e paixão adolescente.
Brooke sabe que ela e Scott foram feitos um para o outro e está treinando para contar isso a ele, até que recebe a terrível notícia de que ele irá mudar-se de cidade.
Felizmente, o pai dela vive na cidade para qual Scott está indo: Nova York. E, assim, ela decide seguir sua paixão.
Isso seria estranho e até não-educativo se colocado de outra forma. Afinal, não se deve ensinar as adolescentes a largarem tudo em nome de sua paixão e mudarem completamente suas vidas. Porém, a autora teve cautela ao retratar essa passagem e suas motivações, uma vez que Brooke sempre quis viver em Nova York, que, inclusive, fica bem próxima à cidade onde ela mora com a mãe. E há também o fato de que ela e a mãe não se dão muito bem. Ou seja, tudo conspira para que Brooke vá viver com o pai e lutar por seu amor.
Em termos de romance, o livro é bem adolescente, o que é seu propósito inicial mesmo. Não há muito sentimentalismo, mas sim muitos planos sem-cabeça e hormônios em excesso. Porém, a autora soube trazer outros elementos à trama, que acabaram por torná-la mais densa do que se imagina nas primeiras páginas. E aí está todo o mérito de “Bem mais perto”.
No final, o livro acaba se tornando a história de amadurecimento da protagonista e redescobrimento, focando em questões importantes para a adolescência – além do primeiro amor – como escolha profissional e relacionamentos familiares.
A personagem principal demora alguns capítulos para conquistar, mas depois ela passa a assumir uma faceta interessante. Além de Brooke, há que se destacar o personagem John, o garoto fofo para quem ela dá monitoria e que, além de trazer momentos bonitos e reflexivos ao livro, traz informações educativas e que podem evitar preconceitos durante a fase escolar, uma vez que ele tem problemas de aprendizagem.

“As coisas que John tem de suportar na escola devem ser muito difíceis de lidar. Sei o quanto os alunos podem ser cruéis com alguém que eles acham que é ‘devagar’ (...). John nunca me disse nada, mas dá para perceber que aguenta muito mais do que revela. Fico incomodada de saber que as pessoas o julgam, mas o que odeio mesmo é lembrar que costumava ser uma delas” (Pág. 136).

Após a mudança de cidade para “perseguir” Scott, Brooke e ele se aproximam, chegando a namorar, o que colabora com o amadurecimento da personagem. A partir de diversas situações, ela aprende muito sobre si mesma e sobre o que deseja para sua vida. O único problema é que a “química” dos personagens deixa um pouco a desejar, mas há momentos “fofinhos” de qualquer forma.

“Sentamos no degrau da escada do seu prédio em silêncio, observando as pessoas passando e as luzes piscando atrás das janelas. Acho que nós dois sentimos que seria estranho se eu fosse embora depois de tudo o que ele disse. Por isso, fico sentada perto dele, para que saiba que estarei sempre ao seu lado, sem precisar dizer nenhuma palavra” (Pág. 131).

O que fica ao final de Bem mais perto é uma mensagem sobre o despertar para a vida, que vem de uma maneira diferente para cada pessoa. Além de uma bela homenagem à cidade de Nova York, tamanha é fascinação que ela exerce sobre Brooke. Quanto ao romance, há quem irá reclamar e há quem irá se apaixonar. Eu, particularmente, gostei mais do que ele trouxe à protagonista do que o seu próprio desenrolar. Em termos gerais, o livro cumpre muito bem seu papel e sua proposta inicial.

Trecho: “Minha caixa de desejos é o que eu tenho de mais secreto (...). Funciona assim: coloco bilhetes com meus desejos dentro dela, depois fico esperançosa. É a única coisa que me mantém sã e me faz acreditar na possibilidade de que coisas improváveis poderão se concretizar. Eu tenho de me agarrar a essa esperança. É a esperança que me faz prosseguir” (Pág. 21).

Informações:
Título: Bem mais perto
Subtítulo: Acordando para uma vida nova
Autora: Susane Colasanti
Gênero: Ficção teen / Romance
Editora: Novo Conceito
Páginas: 240

Borboletas azuis:




Agradecimentos à editora Novo Conceito, por ceder o livro para o blog. Saiba mais sobre ele clicando aqui.


7 comentários:

Lucas Borges disse...

Esse é um livro que só leria mesmo se ganhasse de presene. Seria bem dificil eu comprar, mas gostei da resenha +_+

Fernanda - Trilhas Culturais disse...

Eu não senti vontade de ler ele quando chegou aqui em casa, mas pelas resenhas desse livro que li hoje, ele é bem bom sim. :)

Fabiane Ribeiro disse...

Oi queridos,

que bom que a resenha fez o interesse de vocês aumentar. Eu tbm não esperava muito do livro no início, mas valeu a pena ter dado uma chance a ele, gostei bastante!

Beijos,
Fabi

Preto no Branco disse...

Que capa lindaa *-* Amei e estou com mt vontade de lê-lo.
Beijo e Parabéns pelo blog :**

Fabiane Ribeiro disse...

Obrigada, Preto no branco!
Depois que ler, divida suas opiniões comigo.

beijinhoss

Gabriela disse...

Comprei o livro ontem e estou esperando chegar, está na mega promoção... Espero não me arrepender!

Ritchelly disse...

Gostei da resenha :)
Eu adoro livro assim!! Meu estilo

Postar um comentário