Concurso de capas encerrado: Saiba mais!

4 comentário(s)

Olá, queridos!
O Concurso de Capas "A gente ama, a gente sonha" (meu novo livro) está oficialmente encerrado (veja quais foram as regrinhas aqui).
Fiquei tão feliz com todo o material que vocês enviaram, que só tenho a agradecer pela confiança, pelo carinho e pelo apoio. Testemunhar o quanto vocês acreditam no meu trabalho, enche meu coração de alegria! Obrigada, mesmo!
Vejam que sucesso foi o concurso:

Recebemos 39 capas, e, como cada pessoa poderia enviar mais de uma, houve até participantes que enviaram mais de cinco imagens! No total, há 17 participantes. 
A qualidade das capas está muito alta e, particularmente, fiquei em dúvida entre várias imagens. Por isso, há um júri, formado por amigos, que irá me ajudar a decidir:

Júri do Concurso de Capas:
1. Eu (Fabiane), autora do livro.
2. Luis, da editora Universo dos Livros.
3. O. A. Secatto, revisor do livro.
4. Marília, minha grande amiga, que também ama a literatura.
5. Minha mãe, Viviane, que acompanhou o desenvolvimento desse novo livro desde o início.

A votação será baseada em maioria simples, sendo que cada voto terá o mesmo peso. E o resultado sai na primeira semana de junho.

O vencedor levará para casa um exemplar de cada um dos meus livros publicados até agora (e todos os participantes ganharão o e-book "A gente ama, a gente sonha"):

 (prêmio a ser recebido pelo participante responsável pela capa vencedora)

Agora, deixo vocês, mais uma vez, com a sinopse de "A gente ama, a gente sonha". Novamente, agradeço a participação de todos e quero dizer que estou tão ansiosa quanto vocês pelo resultado!!!!

Sinopse: 
Uma narrativa futurista, em que a população vê-se cercada de poluição, máquinas e redomas. Por um lado, as classes nobres conseguem proteger-se do céu alaranjado. Em contraposição, aqueles que preenchem as classes média e baixa estão à mercê do Maquinário (governo moderno) e de graves problemas respiratórios. Religião é algo extinto, assim como os sentimentos; árvores frondosas e diversas espécies da fauna são encontradas apenas nos museus naturais. E o que dizer dos sonhos? São controlados por máquinas, assim como tudo mais na sociedade. Nesse cenário, Vanessa, ou melhor, Nenê, encontra uma carta esperançosa de alguém que previa a destruição do seu mundo, mas que acreditava na cura do mesmo. Uma carta escrita há muitos séculos... No ano de 2012. A carta convida-a a repensar suas atitudes e as de seus semelhantes, ao mesmo tempo em que a leva a conhecer um novo mundo: Nenê, pela primeira vez, sonha sem programar a Máquina de Sonhos e, assim, acaba conhecendo um rapaz misterioso durante seu sono. Sem saber seu nome, ou sem ver sua face, Vanessa sabe que o ama e que deve fazer de tudo para encontrá-lo e, assim, resgatar valores perdidos pela humanidade. Em sua trajetória, ela tem que aprender a lidar com assuntos há muito tempo banalizados, como família, morte e amor. Um livro sobre robôs, sonhos, romance e, sobretudo, sobre a reinvenção do ser humano.

4 comentários:

HONORATO, Sandro disse...

Olá :)
Opa,quero ver a capa do próximo livro *-*
Não participei porque não tenho criatividade pra criar uma capa >.<

Beijos e cuide-se

RIMAS DO PRETO

NARA DIAS disse...

Adorei esse concurso,principalmente os prêmios: seus livros...

Parabéns por esse trabalho do blog, livros, espero muito retorno e sucesso para você. Sempre!!!

Ane disse...

Que legal Fabi, não vejo a hora de ver o resultado e ver qual a capa do novo livro!

Viviane Ribeiro disse...

Como jurada adorei as capas, tá complicado escolher...
Aguardando os outros votos.

Postar um comentário