Resenha: Os Três

2 comentário(s)

"E então entendi: outro avião tinha caído".

Quatro aviões caem no mesmo instante, em diferentes continentes. No total, três crianças sobrevivem, e também uma mulher, que acaba morrendo e deixa uma mensagem bastante enigmática, citando uma das três crianças sobreviventes. 
Uma autora (que é um personagem fictício na obra), já conhecida por suas obras polêmicas, resolve publicar um livro a respeito das tragédias. Chamado "Quinta-Feira Negra - da queda à conspiração - por dentro do fenônemo dos Três". E é esse livro que iremos ler.
Por meio da compilação de textos e transcrições que a autora ficcional encontrou sobre a Quinta-Feira Negra, vamos descobrindo os detalhes de tudo.
Desde o momento em que os familiares das vítimas dos quatro aviões ao redor do mundo foram avisados a respeito do que aconteceu, até a descoberta de cada família das três crianças que sobreviveram.
Por intercalar personagens e tramas, demonstrando todos os lado da história, como se assistíssemos a tudo em um correria frenética e com várias câmeras, que captam ângulos diversos, vamos mergulhando na história dos personagens, seja das testemunhas dos acidentes, das pessoas envolvidas das mais diversas formas, e dos familiares e amigos dos três pequenos sobreviventes. Tudo isso torna a narrativa extremamente ágil, recheada por entrevistas, transcrições de áudios a que a autora ficional teve acesso, páginas de outros livros sobre o ocorrido e até mesmo conversas de internet entre os personagens.
A narrativa sempre se torna interesse quando se foca no que está acontecendo com as três crianças após as tragédias. A vida delas e de seus familiares se tornou uma bagunça. Vários grupos defendem teorias sobre as razões de elas terem sobrevivido, indo de causas religiosas, milagrosas ou apocalípticas até a causas extraterrestres. Além disso, o comportamento delas mudou um pouco quando voltaram para casa, e cada um dos Três, ao seu modo, acaba trazendo algumas cenas de terror à história.
Porém, apesar da originalidade da trama e da forma ágil como ela é construída, ainda assim o livro deixa um pouco a desejar. Em certo momento, ele acaba se tornando uma bagunça com inúmeros personagens e tramas cortadas, e, o principal, acaba perdendo-se em meio aos tantos detalhes que lançou e não surpreende nem amarra todas as pontas soltas. As respostas acabam não sendo satisfatórias, já que após tanto desenvolvimento, o livro teve um desfecho apressado e decepcionante.
Tem seus bons momentos, mas não me convenceu completamente, justamente por acabar não entregando tudo aquilo que havia sido prometido. Ah, as expectativas...!

Trecho: "Teorias como essa apenas causam dor e mais problemas quando já há em excesso. Para mim é óbvio que o comandante lutou para fazer a aeronave cair numa área despovoada. Ele teve minutos para reagir e tomou uma atitude nobre. E como um menino japonês pode ser o que aqueles americanos estão dizendo? Aquele garoto é um milagre. Vou me lembrar dele pelo resto da vida" (Pág. 33).

Informações:
Título: Os Três
Autora: Sarah Lotz
Gênero: Suspense/Terror
Editora: Arqueiro
Páginas: 400

Borboletas azuis:




Agradecimentos à editora Arqueiro, por ceder o livro para o blog. Saiba mais sobre ele clicando aqui.

2 comentários:

Joana disse...

Muito boa sua resenha. Eu li esse livro, pq achei q seria estilo Stephen King, e me decepcionei bastante...
não foi uma total perda de tempo, mas tbm não foi de arrepiar, como eu esperava.....

Fabrica dos Convites disse...

Também não tive minhas expectativas preenchidas. Gostei do enredo, da forma que foi contado, mas na hora de concluir, fiquei a ver navios.
Bjs, Rose.

Postar um comentário