Resenha: Quando ela se foi

3 comentário(s)

“Que os detetives amadores estejam tomando nota”

Mais uma vez, Harlan Coben nos surpreende com um excelente suspense e com um final, a princípio, inimaginável.
Quando ela se foi é mais um de seus livros protagonizados pelo simpático personagem Myron Bolitar, ex-jogador de basquete, que atualmente trabalha como agente de atletas, e que tem o faro aguçado e o dom de desvendar mistérios. Tudo com ajuda de seu amigo Win, um personagem sempre brilhante e que rouba a cena.
Desta vez, porém, Myron envolve-se com um intrincado crime, devido ao pedido de uma ex-namorada que, após anos sem contato, liga para ele pedindo que vá urgentemente para Paris.
No primeiro momento, ele pensa em não atender à solicitação inusitada de Terese, porém, acaba pegando o avião para a França e, assim que desembarca, já se vê cercado de mistérios.
O ex-marido de Terese foi assassinado e, aparentemente, havia traços na cena do crime que pertenciam à filha já falecida de Terese.
Tudo isso a envolve de forma avassaladora, dando à mãe desiludida uma nova esperança, e fazendo com que Myron se dedique completamente a descobrir a verdade.
Entretanto, ele não esperava se envolver com segredos tão obscuros, que estavam sendo investigados pelo ex-marido de Terese antes de sua morte.

“Eles concordaram. E a conversa continuou assim, como se estivéssemos em uma sala de reuniões debatendo ideias para o lançamento de um novo produto, e não em um quarto de hotel, cogitando o fato de a filha de Terese ainda estar viva. Uma bizarrice” (Pág. 86).

As investigações os levam a Londres, trazendo cada vez mais mistérios a um crime conectado com uma perigosa trama de acontecimentos aparentemente sem sentido.
Além do suspense, a agilidade e as boas doses de humor, características da narrativa de Harlan Coben, estão presentes, tornando o livro ainda melhor.

“–  O que você está procurando? – quis saber Terese.
– Um envelope escrito ‘pista importantíssima’.
Eu estava contando com um milagre, claro.” (Pág. 100).

Em alguns pontos, talvez, tenha faltado alguma liga, ou mesmo o “tempero extra” que vemos nos demais livros de Coben, nos quais sou completamente viciada, tendo lido inúmeros. Porém, Quando ela se foi é uma excelente narrativa de suspense e investigação, com personagens queridos do público e sempre divertidos. A leitura é indicada para todos e obrigatória para os fãs de Myron Bolitar.

Trecho: “Outras lembranças vinham à tona. Meus olhos ficaram marejados e eu piscava para afastar as lágrimas. As emoções eram tantas que a certa altura eu não sabia mais o que estava sentindo. Foi quando me dei conta de que ainda teria muitas noites em claro pela frente. Mas uma coisa era certa: eu não podia mais ficar de braços cruzados” (Pág. 176).

Informações:
Título: Quando ela se foi
Subtítulo: De que valores você abriria mão para salvar alguém que ama?
Autor: Harlan Coben
Gênero: Suspense, Ficção Policial
Editora: Arqueiro
Páginas: 250

Borboletas azuis:


3 comentários:

Raquel Jacobina disse...

Eu não li nenhum livro dessa série ainda, nem do autor. Tenho muita curiosidade de ler um livro dele, e essa série é bem elogiada. Fiquei aqui curiosa para saber o mistério do marido assassinado de Terence e o porque dos traços da filha dela. Ótima resenha.
Abraços,
Raquel.

Fernando Pacman disse...

Já tenho como meta deste ano ler ao menos um dos livros do Harlan Coben. Tenho lido muita resenha boa de seus livros, é o tipo de leitura que me agrada.

Estou seguindo seu blog para acompanhar as atualizações e sempre que puder fazer uma visita.
Abraços

http://reaprendendoaartedaleitura.blogspot.com.br/

Adriana disse...

Também sou muito fã do Harlan Coben, até hoje não me decepcionei com nenhum livro que li do autor, eu adorei a resenha, a historia é cheia de mistério e investigação como todos dele, aliás! Espero poder ler esse livro o mais breve possível, parabéns pela resenha! :)

Postar um comentário