Resenha: Profecia

3 comentário(s)
Confira a resenha do primeiro volume desta série, Heresia, clicando aqui.


“E meu destino é maior que o seu. Adeus, Giordano Bruno”.

Profecia é a continuação do excelente thriller histórico, Heresia, que tem como protagonista a célebre figura de nossa História, o ex-monge Giordano Bruno.
No primeiro livro da série, acompanhamos a fuga de Giordano do mosteiro na Itália e, sete anos depois, sua nova mudança de vida, desta vez para a Inglaterra, novamente fugindo da Inquisição.
Durante suas peregrinações, antes de acabar indo para a Inglaterra, Giordano tornara-se protegido do rei Henrique da França, que fica encantado com suas ideias revolucionárias. Sendo assim, agora no Reino Unido, ele passa a viver na embaixada francesa, sob os cuidados do embaixador Castelnau.
Sempre bem-humorado e repleto de coragem, Giordano é um personagem bem construído e fácil de se  apegar.

“– E dizem que você conversa com demônios.
– Ah, o tempo todo. Eles sempre perguntam pelo senhor. Dizem que estão lhe guardando um lugar bem aquecido” (Pág. 49).

Se em Heresia, Giordano mal tem tempo de ficar em Londres, e a história desloca-se toda para Oxford, desta vez, em Profecia, temos a oportunidade de apreciar uma história toda narrada na cidade londrina e conhecer a vida de Giordano Bruno na embaixada francesa.
Ainda a serviço de Walsingham, a mente por trás do serviço de proteção à rainha da Inglaterra, Giordano continua seu trabalho de agente duplo, agora com a missão de relatar a Walsingham os planos e acordos de que tomar conhecimento na embaixada francesa, visto que há uma conspiração sendo elaborada para que a rainha Elizabeth perca o trono, e Maria Stuart seja coroada, levando a Inglaterra de volta ao catolicismo.

“Esta pequena ilha, com suas estranhas manias e as poucas preciosas liberdades que oferece àqueles que, como eu, fizeram de Roma uma inimiga, será arremessada num turbilhão que fará todas aquelas profecias dos panfletos baratos sobre o fim dos tempos parecerem história da carochinha, e quem vai restar para restabelecer a ordem a não ser os poderes da França e Espanha, financiados pelo papa?” (Pág. 264).

Com personagens históricos, esta narrativa ficcional traz elementos interessantes sobre a Reforma Protestante, além de ser uma bela homenagem ao destemido Giordano Bruno e seus trabalhos.
Conforme ele entra mais a fundo em sua espionagem na embaixada francesa, vai descobrindo que tirar o trono de Elizabeth é apenas o início de uma conspiração terrível, que pode levar a Inglaterra à guerra.

“Não existe versão de crença que não possa ser interpretada de acordo com os fins políticos desejados” (Pág. 296).

Há profecias sendo feitas de que uma conjunção planetária seria responsável pelo caos que o país vive e por catástrofes que se iniciariam com a queda de Elizabeth.
Rainha e população temem tais profecias ainda mais quando damas de companhia da soberana são brutalmente assassinadas. Vestígios deixados nos crimes levam a crer que apoiadores do papa estão iniciando seus planos para acabar com a vida da rainha protestante.
Giordano Bruno, novamente, vê-se cercado por crimes e golpes políticos, o que coloca sua própria vida em risco.
Em alguns aspectos, creio que Profecia seja superior ao já ótimo suspense de Heresia. No segundo volume da série, as artimanhas políticas são ainda mais bem elaboradas e a trama toda flui de maneira mais ágil.
O final do livro é muito bem escrito e revela razões que não poderíamos supor.
A saga de Giordano Bruno continua nos próximos volumes, e a certeza que fica é a de cada vez mais encontrarmos o ex-monge e atual filósofo envolvido com conspirações inimagináveis e crimes abomináveis cometidos em nome da busca pelo poder. A religião, aqui, continua a ser um jogo de política e interesses.

Trecho: “Fico ruminando se algum dia vou saber o que é viver sem medo de ter uma faca no pescoço, mas digo a mim mesmo que nem a rainha da Inglaterra conhece essa paz. Esta é a natureza da nossa época, e não é preciso nenhuma profecia antiga nem conjunção de planetas para explicá-la” (Pág. 310).

Informações:
Título: Profecia
Subtítulo: No reino de Elizabeth, lealdade se compra com sangue
Autora: S. J. Parris
Gênero: Suspense, Ficção Histórica.
Editora: Arqueiro
Páginas: 320

Borboletas azuis:


Agradecimentos à editora Arqueiro, por ceder o livro para o blog. Saiba mais sobre ele clicando aqui.



3 comentários:

Mariana Leal disse...

Olá, passei apenas pra dizer que já estou te seguindo e voltarei aqui futuramente pra fazer comentários sobre os posts.
Seu blog é maravilhoso, convido você e suas leitoras a conhecer meu blog
http://toobege.blogspot.com.br/
Beijinhos

Jheyscilane disse...

Oi :) Confesso que li a resenha com medo de pegar um spoiler do 1° livro na cara ahauahau mas como não tinha nenhum aviso, resolvi me arriscar. Ri com o quote que mostra o quanto o Giordano é espirituoso (O primeiro que você postou) e fico com mais vontade ainda de ler os livros dele ^^ obrigada pela dica dos livros
Beijos, Jhey!
www.passaporteliterario.com

Fabiane Ribeiro disse...

Oi meninas, obrigada pelos comentários!

Jhey, pode sempre ficar tranquila ao ler as resenhas aqui do blog, pois elas são livres de spoilers, tanto do livro em questão, quanto de qualquer outro volume de alguma série. Se algum dia eu precisar muito colocar spoiler, pode deixar que avisarei, mas, por enquanto, tomo cuidado para não fazer isso e não estragar as surpresas dos leitores em nenhuma leitura!
Que bom que vc ficou com vontade de conhecer os livros sobre o Giordano. Eu confesso que estou doida para ler os próximos volumes da série, rs.

Beijos,
Fabiane

Postar um comentário