Resenha - Os Mistérios da Coroa

5 comentário(s)


Os Mistérios da Coroa, da estreante Nancy Bilyeau, está claramente entre os melhores livros que já li. Assumidamente apaixonada por romances históricos, confesso que a qualidade dessa narrativa me surpreendeu em vários momentos.
O livro já começa forte, com a protagonista, Joanna Stafford, fugindo do priorado onde vive como noviça para assistir à morte de sua querida prima Margaret, condenada à fogueira por participar de rebeliões no norte contra o rei.
Desde o triste e envolvente início com a execução de Margaret até as linhas finais, o romance aborda de forma consistente as divergências entre a coroa e a igreja, existentes na época (por volta de 1530), e os temores daqueles que se voltavam contra o rei, arriscando suas vidas em nome da . De forma menos acentuada temos também a exploração das Cruzadas e do Protestantismo, que ilustram o retrato da época (muito bem construída por Bilyeau).
A autora também acerta ao retratar a vida de Joanna no priorado e no suspense gerado quando uma morte acontece no mesmo. Esse ponto torna-se fundamental para a narrativa, não apenas por gerar um suspense sobre como alguém cometeria um crime dentro de um priorado fechado, mas também pelo medo que as irmãs passam a enfrentar de terem sua casa religiosa fechada pelo rei, que já não precisava de muitas desculpas para esse ciclo que vinha realizando por todo o país.
Com suspense, aventura e fé, a narrativa é conduzida de forma linda, poética e viciante ao longo das páginas.
Após assistir à morte da prima, Joanna é presa na Torre de Londres e, dentre maus momentos vividos no local, é chantageada pelo Bispo de Winchester a voltar ao seu priorado em busca de uma relíquia sagrada: a coroa de Athelstane.

“– Irmã Joanna, você nunca ouviu falar nada sobre o que existe em Dartford e tem grande valor, algo que foi confiado ao priorado na época de sua fundação por Eduardo III?” (Pág. 94).

Falando em Eduardo III, não apenas ele, mas vários monarcas e nomes históricos são retratados no romance, fazendo parte fundamental da narrativa que envolve a coroa de Athelstane desde seus primórdios – com direito a muitas surpresas!

“– A coroa de Athelstane é mais importante do que o lugar que ocupa na história – disse ele por fim. – Lembre-se do que disse Catarina de Aragão.
– ‘A lenda é verdade’ – sussurrei. – Quer dizer que existe uma lenda relacionada à coroa?
O semblante do bispo empalideceu.
– Sim. E uma profecia também. Uma profecia de grande recompensa, mas não sem um grande risco. É ao mesmo tempo uma bênção e uma maldição. A coroa, irmã Joanna, tem um poder que nunca foi liberado, pois, se fosse, mudaria a vida de todos os homens, mulheres e crianças da Inglaterra... e mais além.
Fiquei arrepiada de medo” (Pág. 107).

Assim que Joanna volta ao priorado para buscar a coroa, outros personagens ganham destaque na narrativa, trazendo ainda profundidade e mistério à trama.
Comparações com Dan Brown são inegáveis, sobretudo com seu maior sucesso, O Código Da Vinci. Entretanto, apesar da semelhança em alguns pontos do tema abordado, a forma de narrativa, o desenrolar da trama e as escolhas feita pelos autores de como trabalhar o mistério são completamente diferentes, além dos personagens, cenários e outros aspectos.
Os Mistérios da Coroa é um livro impecável em muitos quesitos, mas é indicado principalmente para quem gosta de romances históricos, visto que o principal fator do romance está justamente em trabalhar a História, moldando-a à fictícia vida de Joanna Stafford, e trazendo resultados impressionantes para a trama, que, de audaciosa, prova-se competente e grandiosa.

“Ao me aproximar do círculo externo de pedras, eu estava tremendo. Tive a convicção de que tudo o que jamais fizera na vida, todas as decisões, cada palavra que eu pronunciara haviam me conduzido àquela colina, naquela manhã. Alguns monges e frades começaram a rodear as pedras. De joelhos, alguns rezavam; outros, em pé no meio do círculo, tinham as mãos espalmadas erguidas para o céu. Vi irmão Edmund girar sobre o próprio eixo, devagar, examinando as rochas” (Pág. 297).

Informações:
Título: Os Mistérios da Coroa
Autora: Nancy Bilyeau
Gênero: Romance histórico, Suspense
Editora: Arqueiro
Páginas: 384


Borboletas azuis:




Agradecimentos à editora Arqueiro, por ceder o livro para o blog. Saiba mais sobre ele clicando aqui.


5 comentários:

Carolina Ribeiro disse...

Nossa, adorei a resenha do livro e fiquei muitoo intrigada!! Também ADORO romances históricos e indico para você Philippa Gregory. Li um livro dela e é sensacional!! :)

http://autoracarolinaribeiro.blogspot.com.br

Erica_M disse...

Oi, Fabi! Te indiquei para um meme, se você gosta, esse é o link: http://leiturarecomendada.blogspot.com.br/2012/10/meme-11-perguntas.html

Bjoos

Fabiane Ribeiro disse...

Oi meninas!!!

Obrigada pelo meme, Érica!!!

Carol, que ótima dica!! Essa autora escreveu uma série sobre os Tudor, não foi? No caso, em Os mistérios da coroa, também é bastante explorada a história da família... acho que vc vai gostar hehe

Um beijo!!!

Guilherme disse...

Estou muito curioso para ler esse livro, estou ouvindo bastante comentários positivos.Gostei bastante da resenha me deixou bem mais curioso rsrs, curto bastante Dan Brown então acho que vou gostar desse livro hehe

Beijos.
Guilherme.
http://umcompulsivoleitor.blogspot.com.br

Maristela G Rezende disse...

Depois de ler sua resenha eu simplesmente tenho que ler esse livro. Amei de verdade.

Postar um comentário